PARA HIPERTROFIA, MALTODEXTRINA ANTES OU DEPOIS?

Minha dica, tome antes e depois! Vamos entender..

 

cropped-cropped-img_6997.jpg

DR. VINÍCIUS GRATON – NUTRIÇÃO CLÍNICA & ESPORTIVA

– Antes do Treino: Se pensarmos em nosso corpo como um carro de corrida e compararmos o treino de musculação com uma prova de automobilismo, teremos que os minutos que antecedem a “largada” (início do treino) são essenciais para encher o tanque e garantir combustível para toda a prova. Esse combustível, no entanto, deverá durar para toda a prova, e não somente fazer você correr mais rápido nas primeiras voltas. Nesse momento, portanto, a melhor opção é a maltodextrina, pois ela irá garantir que você tenha energia para todas as suas séries. E você já sabe: mais energia é sinônimo de um treino de mais qualidade e resultado, pois você pode executar suas repetições de maneira correta e sem encurtar o movimento por conta da fadiga muscular. E se o tanque está cheio, você pode acelerar com mais intensidade sem correr o risco de precisar abandonar a corrida por falta de combustível. Ou seja, a maltodextrina irá garantir que suas células recebam glicose para efetuar a contração muscular e absorver aminoácidos essenciais para a síntese de proteínas. Em uma situação, no entanto, em que você está há várias horas sem se alimentar e está indo direto para a academia, a dextrose pode ser uma alternativa, pois irá garantir energia de maneira quase que instantânea.

 

– Pós treino: Podemos dizer que esse é o período do dia mais importante para o praticante de musculação, pois é nesse momento em que as células mais precisam de nutrientes. E esses nutrientes necessitam de energia para entrar nas células. Após um treino intenso com duração de 40-50 minutos, praticamente todas suas reservas de glicogênio se esgotaram, de maneira que o corpo começa a recorrer à própria musculatura para obter energia. Considerando-se que o glicogênio é a forma na qual a glicose é estocada tanto nos músculos como no fígado, consumir uma fonte de açúcar nesse momento é fundamental não só para repor os estoques de glicogênio como também para inibir o catabolismo muscular. Pesquisas sugerem que durante 45 minutos após o treino o organismo abriria uma “janela de absorção”, um período imediatamente após o fim dos exercícios, onde as células seriam capazes de absorver mais facilmente os nutrientes necessários para a reconstrução muscular. A insulina é fundamental nesse processo, pois é ela quem facilita a entrada dos aminoácidos nas células. E nada melhor que um carboidrato de rápida absorção como a dextrose para estimular a liberação de uma grande concentração de insulina na circulação. Portanto, para dar início à recuperação e estimular o crescimento muscular, é fundamental que as proteínas do pós-treino sejam consumidas com uma fonte de carboidrato simples.