Arquivo da categoria ‘cálcio na urina’

Síndrome Nefrótica
dezembro 29, 2009

Saúde & Qualidade de Vida – Patologia & Nutrição – RGNutri

O indivíduo normal excreta menos de 150mg de proteína de baixo peso molecular em 24hs.

Na Síndrome Nefrótica esses mecanismos estão alterados, havendo proteinúria , perda de proteína pela urina ( acima de 3g em 24 horas), hipoalbuminemia, baixo nível de albumina no sangue, usualmente menor que 3g/dl.

Secundariamente a proteinúria, se acrescenta, hiperlipidemia (concentrações elevadas de gorduras “colesterol e/ou triglicerídeos” no sangue) e lipidúria (sedimento urinário, gordura livre, corpúsculo gordurosos ovias, ácido graxos), aumento dos níveis de gordura no sangue e perda de gordura na urina. Hipertensão, pela reabsorção de água e sódio, e hematúria , perda de sangue pela urina, também poderão ser observadas.

A proteína transportadora de colecalciferol ( forma ativa da vitamina D) pode ser também eliminada. Com o transporte prejudicado desta vitamina, o paratormônio, hormônio que promove a reabsorção óssea de cálcio. O resultado disso é a osteomalácia da Síndrome Nefrótica, pela espoliação do cálcio ósseo.

Os níveis de HDL somente estão reduzidos em hipoalbuminemia intensa. A desnutrição imposta pela doença determina lipólise intensa, ou seja importante perda e gordura corporal. Essa decomposição de tecido adiposo aumenta os níveis de ácidos graxos livres , no sangue.

O paciente nefrótico torna-se suscetível ao desenvolvimento da doença aterosclerótica (doença inflamatória crónica na qual ocorre a formação de ateromas dentro dos vasos sanguíneos; ateromas são placas, compostas especialmente por lipídos e tecido fibroso, que se formam na parede dos vasos), principalmente se já tiver uma hipertensão instalada.

Condições que determinam uma síndrome nefrótica: Diabetes Mellitus, amiloidose, lúpus eritematoso sistêmico, infecções como malária, esquistossomose mansônica, sífilis, leptospirose, hepatite por vírus B, neoplasias malignas, drogas, etc.

A dieta deve manter as quantidades de calorias necessárias para a idade e sexo, mas o mais importante é evitar que as proteínas sejam desviadas para o fornecimento de energia. Para isto recomenda-se de 35 a 50 Kcal por Quilo de peso por dia.

Deve- se evitar doces para não aumentar o nível de triglicérides no sangue. E não deve haver excessos de proteínas, o preconizado é de 0,8 a 1,2 gramas de proteínas por Kg de peso/ dia.

As quantidades de gorduras devem ser controladas para não agravar as alterações lipídicas e tentar evitar a instalação de um processo aterogênico. Devem ser observados, os exames laboratoriais para a prescrição da quantidade e tipo de gorduras a serem consumidos.

Também se restringe as quantidades de sal , para o controle do edema, inchaço, e em situações mais graves, também as quantidades de água. Já o potássio, deve estar presente na dieta, acima de 6 gramas por dia , o que se aproxima de duas bananas. Porém , se houver insuficiência renal aguda, diminuição na produção de urina, o potássio também deve ser restrito ( 1,5 – 2,0 gramas / dia ).

Manter , na dieta frutas ricas em vitamina C, como limão e laranja para melhorar a absorção de ferro e cobre, importantes na formação do sangue.

Fonte da Matéria: RGNutri
http://www.rgnutri.com.br

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.